Pular para o conteúdo
Voltar

Atendimento pelo número único de WhatsApp da Defensoria Pública é suspenso até o dia 19 de setembro

Devido ao grande volume de interações simultâneas, o sistema de atendimento pelo número único de WhatsApp da DPMT, lançado ontem (dia 12), apresentou inconsistências; atendimento continua disponível pelos telefones dos Núcleos da Defensoria Pública, que já existiam, e presencialmente, de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Arte: Bruno Cidade/DPMT
A | A

Lançado na segunda-feira (12), o número único de atendimento via WhatsApp da Defensoria Pública de Mato Grosso (65 99963-4454) apresentou inconsistências na plataforma que hospeda a ferramenta, devido ao grande volume de interações em um único dia – foram 18.168 interações simultâneas, gerando 11.429 atendimentos online apenas na tarde de ontem. Com isso, esse canal de atendimento foi suspenso até a próxima segunda-feira (19 de setembro).

Até que a situação seja regularizada, os atendimentos serão feitos normalmente pelos telefones da Defensoria Pública, que já existiam, via WhatsApp. Não houve qualquer interferência no atendimento presencial, que continua disponível à população em todos os Núcleos da Instituição de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

O atendimento pelo número único de WhatsApp da DPMT é feito por um sistema conhecido como chatbot, pelo qual o cidadão, no início do atendimento, é guiado por um robô a responder perguntas objetivas, com o uso de números.

Em nota, o defensor público-geral em exercício, Rogério Borges Freitas, afirmou que, assim que os problemas foram detectados, foram tomadas providências administrativas junto à empresa responsável pelo desenvolvimento da ferramenta, que se comprometeu a solucionar todas as falhas e ainda a realizar novos testes de estresse na plataforma, no prazo de cinco dias.

“Lamentamos profundamente o ocorrido e estamos trabalhando intensamente para garantir melhor condição de trabalho aos servidores e, sobretudo, melhor prestação de serviço público ao nosso usuário”, destacou Freitas.