Pular para o conteúdo
Voltar

Defensoria Pública estabelece comissão para estudar criação de Núcleo Especializado de Investigação Criminal Defensiva

Portaria publicada na terça-feira (dia 13), no Diário Oficial do Estado, constituiu a comissão visando a criação e normatização do Núcleo especializado na investigação criminal defensiva, interrogatórios e inquéritos policiais
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Divulgação
A | A

Por meio da Portaria no 1165/2022/DPG, publicada na última terça-feira (13) no Diário Oficial do Estado, a Defensoria Pública de Mato Grosso instituiu a comissão para o estudo da criação e normatização do Núcleo especializado na investigação criminal defensiva e na atuação em interrogatórios, inquéritos policiais e junto ao Núcleo de Inquéritos Policiais do Poder Judiciário de Mato Grosso (Nipo).

“O objetivo desta comissão é pensar, planejar e traçar linhas de atuação estratégica no âmbito da Defensoria Pública, que já possui uma Unidade de Inteligência, para ampliar a performance da Instituição no campo mais importante que é a defesa da pessoa acusada e que está submetida ao processo penal”, afirmou o defensor público-geral em exercício, Rogério Borges Freitas, signatário da portaria.

Com 11 integrantes, sendo um coordenador e dez membros, incluindo defensores e servidores, a comissão tem cinco dias úteis para iniciar os trabalhos, com prazo de conclusão de 60 dias, contados da data da publicação da portaria.

“A pretensão da Administração Superior, ao definir os brilhantes nomes que integram a comissão, é pensar como poderemos melhorar a defesa de nossos usuários. Inspiramos no modelo recém-criado na Defensoria Pública do Rio de Janeiro, mas queremos que o futuro Núcleo Especializado de Investigação Criminal Defensiva produza informação, conhecimento e abasteça o setor de Inteligência de Estado da Defensoria com dados empíricos que são fundamentais para melhorarmos cada vez mais o serviço de assistência jurídica gratuita, integral nas esferas judiciais e extrajudiciais”, destacou Freitas.

Clique aqui para acessar, na íntegra, a portaria.